sábado, 21 de junho de 2008

CAPÍTULO SETE - NUM TÉDIO SEM REMÉDIO [parte 5]

raça negra - ciume de voce

-Não. Ele só não veio porque o avô machucou a perna e foi com a família visitá-lo na roça.
-Mas está bem? O avô digo...
-Acho que sim. Mas porque veio aqui?
-Ah, o Andrey está lá na sala.
-Mas Sophia, se está lá porque não me falou antes?
-Ai Nicky, me esqueci. A história que você estava contando era tão triste... – diz ela, sonhadora como sempre.
-Pede para ele vir aqui.
Sophia sai. E logo depois Andrey entra.
-Oi amor. – me da um beijinho – como você está?
-Eh... bem. Perfeitamente bem...
-Não entrou em nenhuma enrascada na minha ausência não? – ele perguntou, brincalhão.
-Que isso. E você, não foi seduzido pela ex-namorada, não?
-A ex? ah... você ta falando da Kelly? Nicky, não tenho olhos para nenhuma outra mulher, só você. Estava com saudades.
-Mas essa Kelly, ela deu em cima de você?
-Claro que não... só fomos tomar banho de cachoeira juntos, só.
-CACHOEIRA? – me levanto brava, acho que meus piores pesadelos estavam certos. – ah, sim. Já estou vendo as cenas tórridas de romance que vocês protagonizaram. Seu safado!!! E eu preocupada em pegar aquele autógrafo para você. Idiota..
-Cenas tórridas de romance? Tá louca?
-Você mesmo disse que foi para cachoeira com ela.
-Sim, com ela, os irmãos dela, os pais dela, e os meus pais e minha irmã, com meu avô a tira colo. Por Deus!
-Você promete que não houve nem um abracinho mais caliente na água?
-Prometo, Nicky, você me conhece - olho para ele desconfiada.
-Olha, espero mesmo hein!

[continua...]

Um comentário:

Damiana Monteiro disse...

Pow d onde vcs desenterram essas músicas... dps falam de mim ahuhuahuauhahu